O problema das garrafas

30 de julho de 2010

Esse problema é um problema interessante de lógica e matemática. Consiste no seguinte: dadas três garrafas, uma grande com capacidade para oito litros, uma média com capacidade para cinco litros e uma pequena com capacidade para três litros e a de oito litros está inicialmente cheia. Deseja-se deixar quatro litros de água na garrafa de oito litros e quatro litros na garrafa de cinco litros. Como fazer isso?

O problema das garrafas pode ser resolvido facilmente usando grafos. Se pegarmos um papel para rascunho, desenharmos um grafo, com o valor inicial das garrafas e em seguida verificarmos as possibilidades delas cheias, vamos pouco a pouco traçando o caminho e chegando a solução. Vemos também que existem duas soluções possíveis, uma delas com um passo a menos.

Seguem as duas soluções, passo a passo (nota: G corresponde à garrafa grande, M a média e P a pequena):

Primeira solução:

Encher a garrafa média com a garrafa grande (G = 3, M = 5, P = 0).
Encher a garrafa pequena com a garrafa média (G = 3, M = 2, P = 3).
Colocar os três litros da garrafa média na garrafa grande (G = 6, M = 2, P = 0).
Colocar os dois litros da garrafa média na garrafa pequena (G = 6, M = 0, P = 2).
Encher a garrafa média com a garrafa grande (G = 1, M = 5, P = 2).
Colocar um litro da garrafa média na garrafa pequena (G = 1, M = 4, P = 3).
Colocar os três litros da garrafa pequena na garrafa grande (G = 4, M = 4, P = 0).

Segunda solução:

Encher a garrafa pequena com a garrafa grande (G = 5, M = 0, P = 3).
Colocar os três litros da garrafa pequena na garrafa média (G = 5, M = 3, P = 0).
Encher a garrafa pequena com a garrafa grande (G = 2, M = 3, P = 3).
Encher a garrafa média com a garrafa pequena (G = 2, M = 5, P = 1).
Colocar os cinco litros da garrafa média na garrafa grande (G = 7, M = 0, P = 1).
Colocar um litro da garrafa pequena na garrafa média (G = 7, M = 1, P = 0).
Encher a garrafa pequena com a garrafa grande (G = 4, M = 1, P = 3).
Colocar os três litros da garrafa pequena na garrafa média (G = 4, M = 4, P = 0).

E por último um grafo com os caminhos possíveis para o problema das garrafas:

Anúncios

Como passar a fase do espaço no jogo do Sonic e do Ligeirinho do Super Nintendo (2ª maneira)

5 de junho de 2010

Quem joga o Ligeirinho ou o Sonic do Super Nintendo através de emuladores deve ter notado que o jogo trava misteriosamente na fase do espaço. Esse assunto já foi abordado e foi divulgada uma solução que consiste numa gambiarra na fase.

No entanto existe outra maneira, na qual você não precisa fazer essa gambiarra: basta usar as versão mais recente do emulador bsnes, pois pelo jeito, a partir da versão 062.10 desse emulador esse problema não acontece mais.

O criador desse emulador, que é conhecido como Byuu, abordou esse problema no fórum de seu site e deu algumas explicações sobre o porquê isso acontece… pelo jeito, esse problema não tem só haver com a emulação atualmente: tem haver também com a maneira que o jogo foi feito, pois parece haver erros de programação, tanto que em outro tópico ele até brinca pedindo para nunca contratar o programador do jogo do Ligeirinho, que se chama Anthony Lloyd e que, conforme um membro do fórum mostrou, continua fazendo jogos até hoje.

Byuu é um misterioso criador de emulador diferente de muitos que já vi. Ele sem dúvidas é um gênio, pois criar um emulador exige uma enorme dedicação. Ele não diz muita coisa sobre ele em seu site embora o pouco que ele diz já demonstra que ele é uma pessoa inteligentíssima e dedicada. Ele também coloca artigos sobre outros temas em seu site que interessantes de se ler como este daqui sobre o uso das tags HTML div ou table (uma dúvida que assola muitos webmasters).

Dou os parabéns ao Byuu por ter solucionado esse problema e por criar um excelente e muito preciso emulador, apesar de que o bsnes ainda é um pouquinho complicado e técnico para usuários comuns, mesmo assim ele está de parabéns! É ótimo ver um emulador que é atualizado e que visa a precisão, visto que muitos outros emuladores famosos como o Zsnes e o Snes9x estão com seus projetos praticamente parados.

Agora você pode apertar o botão ex-botão da morte tranqüilamente! Como prova disso, aqui está o botão sendo apertado sem que nada aconteça no jogo no Ligeirinho e no Sonic. O que esse botão faz é simplesmente é mover um ímã acima para pegar um caixote ao lado e colocá-lo do outro lado para que você possa ir sem cair no raio laser.

O botão sendo apertado com sucesso e cumprindo sua função no Ligeirinho…

… e fazendo o mesmo no Sonic.

Observações:

  • Caso você não use ou prefira outros emuladores desatualizados como o Zsnes ou o Snes9x, você pode fazer aquela gambiarra já mencionada enquanto eles nunca são atualizados.
  • Quando criei o primeiro tópico sobre como passar o jogo, já tinha visto que havia uma nova versão do emulador bsnes, no entanto não imaginava que essa versão corrigia esse problema e nem atualizei, pois se atualizasse iria perder os jogos salvos e iria ter que começar tudo novamente, o que não valeria apena por ser uma nova atualização. Mas quando, por curiosidade, estava olhando o fórum no site do Byuu, fiquei surpreso ao ver um tópico sobre o Speedy Gonzales em que ele discutiu e solucionou esse problema. Na hora, nem acreditei, de tão surpreso que estava. Baixei a nova versão na hora, comecei tudo novamente até a fase do espaço e apertei o ex-botão da morte e simplesmente não travou!

Mais uma vez, parabéns ao Byuu! Tomara que surjam criadores de emuladores de outros consoles como o Nintendo 64 ou o Playstation iguais a ele!

Completando 25 anos hoje!

4 de junho de 2010

Dia 4 de junho… meu aniversário… mais um ano de vida!

O nosso aniversário é um dia único e especial na nossa vida em que temos que agradecer a Deus por estarmos aqui, completando mais um ano e indo em frente. Claro que também temos que agradecer todos os dias também, por Ele estar sempre ao nosso lado, nos guiando!

A bíblia tem uma passagem muito linda sobre isso e que demonstra a importância de seguir sempre a Deus:

Filho meu, não te esqueças da minha lei, e o teu coração guarde os meus mandamento. Porque eles aumentarão os teus dias e te acrescentarão anos de vida e paz.” Provérbios 3:1-2

Obrigado a Deus por tudo!!!

Ah, os anos 20…

25 de maio de 2010

O vídeo abaixo dá uma idéia de como era a vida na década de 1920 – a época dos nossos bisavós e / ou tataravós.

Algo fácil de notar nesse vídeo é que as pessoas pareciam mais felizes, mais educadas e mais sociáveis naquela época, ao contrário de hoje em dia, em que muitas pessoas estão mais frias e vemos cada vez mais absurdos acontecendo no mundo.

Vale apena conferir:

Como passar a fase do espaço no jogo do Sonic e do Ligeirinho do Super Nintendo

15 de maio de 2010

Como já foi abordado em outro tópico, o jogo do Sonic e do Ligeirinho do Super Nintendo travam misteriosamente quando apertamos um botão verde na fase do espaço (Galactical Galaxies), no entanto existe uma maneira de contornar esse problema, através de uma ‘gambiarra’ na fase. Vamos ver como fazer isso passo a passo.

Vou usar o Ligeirinho como exemplo, visto que é o jogo que deu origem ao Sonic, mas a ‘gambiarra’ também funciona para o Sonic e como foi falado, o hack Sonic provavelmente ficou muito conhecido e enganou muita gente, que devem ter achado que fosse um jogo oficial.

Vamos lá!!!

Um pouco antes da parte que o jogo trava, recomendo primeiro destruir com um chute um robozinho que aparece quando você chega nela. Feito isso, entre no cano a direita, para voltar mais acima, de onde você veio.

Ao voltar de onde veio, entre no cano para ir em baixo de novamente e, muito importante: mantenha o direcional esquerdo pressionado o tempo todo.

Caso você tenha mantido o direcional esquerdo pressionado você sairá do cano correndo e mais ou menos nessa parte e um pouco depois disso, dê um pulo, como mostra a figura abaixo.

Caso tudo tenha ocorrido bem você não aterrissará em cima do botão para que o jogo não trave.

Depois que pular, continue correndo e assim que estiver na ‘pontinha do precipício’ pule imediatamente.

Se tudo ocorrer bem, você aterrissará com sucesso do outro lado.

Mas assim que aterrissar pare de correr imediatamente!

Se você não parar de correr, por alguma razão, ocorre um erro no jogo e você fica invisível por um momento…

… e aparece por fora da parede.

Tudo bem, parte da parede é falsa, mas não entre, pois dentro dela há um rato em uma gaiola para salvar, o que acaba marcando meio de fase, o que você não pode fazer (explicarei mais abaixo).

Entre dentro do ‘teletransporte’.

Nessa sala, tome cuidado com essa espécie de ‘cerca elétrica’ e não pegar o rato à direita.

Passe pela ‘cerca elétrica’ e pelo rato preso na gaiola e mais uma vez: tome cuidado para não pegar o rato.

Depois de passar pelo rato, aperte o botão vermelho. Desta vez você pode apertar, sem se preocupar, pois o jogo não vai travar. Há também dois corações e um relógio que dá mais tempo, mas não vai haver necessidade de pega-los não, mas caso você queira, pegue.

Depois de apertar o botão vermelho, volte para o outro lugar e nessa parte você terá que perder uma vida no jogo. Isso mesmo: você terá que fazer isso! A razão disso é que nessa parte em que você aterrissa, não dá para ganhar impulso o suficiente para correr e voltar do outro lado e se você pegar um rato nessa parte, você marcará meio de fase e ficará preso nela. Apesar disso, não se preocupe, pois a sua missão nessa parte da já está cumprida.

Depois de perder, você provavelmente voltará nessa parte. Siga em frente, até você chegar no lugar onde tem o cano que o levava ao ‘botão da morte’.

Você se lembra dessa parte que te levava ao botão da morte? Repare que antes havia um raio laser que o impedia de entrar no cano à direita e agora ele não está lá mais, pois você apertou o outro botão verde que o desativava!

Agora é só você seguir em frente e divertir-se com o resto do jogo, pois há muito pela frente! 🙂

Observações:

  • Esse problema do ‘botão da morte’ acontece só nessa parte do jogo. Não há outra parte em que o jogo trava não.
  • Como já foi falado, essa solução também serve para o jogo do Sonic.

Bom jogo e diverita-se!^^

Atualização:

Existe uma outra maneira na qual você não precisa fazer toda essa gambiarra não: simplesmente use a versão mais recente do emulador bsnes, pois esse problema não acontecerá mais. Mesmo assim, caso você use outro emulador como o Zsnes ou o Snes9x, essa gambiarra pode ser útil.

Mais detalhes sobre isso, clique aqui.

China antes do terremoto

12 de maio de 2010

Nossa! Como o tempo passa rápido!!! Hoje, dia 12 de maio de 2010, faz exatamente dois anos que aconteceu o terremoto na província de Sichuan, na China em 2008.

Uma coisa interessante nesse terremoto, é que de acordo com vários relatos de pessoas e vídeos que foram postados na internet, foram vistas várias nuvens coloridas, em várias partes da China, antes do terremoto acontecer.

Confira o vídeo abaixo:

Algo que me chamou a atenção nesse vídeo não foram as tais nuvens coloridas e sim a música: nunca ouvi uma música chinesa tão calma na minha vida.

Pelo que vi nos comentários no youtube, essa música é budista uma religião bem predominante na China.

Outra coisa interessante, é que se somarmos os algarismos da data em que ocorreu o terremoto temos: 1 + 2 + 5 = 8 e os Jogos Olímpicos de Pequim aconteceram 88 dias depois desse terremoto, no dia 8 de agosto, às 8 horas e 8 minutos, pois na China, o número 8 representa prosperidade. Se quiser saber mais detalhes, recomendo essa matéria.

Moral da história:

Números não dão sorte, igual muitos alegam, somente Deus!

Sabei, pois, que o SENHOR separou para si aquele que lhe é querido; o SENHOR ouvirá quando eu clamar a ele.” Salmos 4:3

O canal mais odiado no youtube

13 de abril de 2010

Adivinhem qual é o canal mais odiado no youtube?

É de algum político? Não. É de algum artista famoso? Também não. O canal mais odiado no youtube chama: WMG!

Quem navega pelo youtube há muito tempo certamente já deve ter deparado com a seguinte mensagem:

“AVISO

Este vídeo contém uma faixa de áudio que não foi autorizada por WMG. O áudio foi desativado. Mais informações sobre direitos autorais

WMG é a abreviação de Warner Music Group, uma das maiores gravadoras do mundo. Por questões de “direitos autorais”, vídeos que contem áudio de artistas que contaram com a WMG acabam ficando mudos.

No youtube, alguém se registrou com o nome de WMG (www.youtube.com/user/wmg), mas acontece que esse não é o canal oficial da Warner Music Group. O canal oficial é: www.youtube.com/user/warnermusicgroup.

Apesar disso, no canal da pessoa que registrou com o nome de WMG você pode ver mais de dois mil comentários de ódio por causa das atitudes da Warner Music Group (ou, por quê não, Warner Muting Group?).

No youtube há também a UMG (Universal Music Group) que consegue fazer pior que a WMG, simplesmente bloqueando o acesso e não disponibilizando o conteúdo. Um exemplo disso é que não pude assistir o vídeo que está na lista dos mais assistidos pelos brasileiros atualmente, (Barbie Girl – Aqua).

Se você tentar visitar o link www.youtube.com/umg, verá que a conta foi cancelada, mas o canal oficial é esse: www.youtube.com/user/universalmusicgroup.

Tanto no canal oficial da WMG, como o da UMG os comentários são bloqueados… mas imaginem se não fossem… seria ótimo: eles ouviriam poucas e boas (e eles certamente sabem disso).

Atitudes como essa não impedem a pirataria e nem resolvem a questão dos direitos autorais, só prejudicam usuários que querem colocar os seus vídeos e arranham mais ainda a imagem das gravadoras… e também, se o usuário não quer ver um clipe ou música que gosta ele pode publicar em outro site ou simplesmente baixá-lo em alguma rede P2P.

Quando brasileiro reclamar que gringo é preconceituoso…

29 de março de 2010

Brasileiro adora reclamar que gringo é preconceituoso, pois alegam que eles afirmam que no Brasil só tem mulher pelada, macacos andando pelas ruas, que o Brasil só se resume a São Paulo a Rio de Janeiro e um pouco do Nordeste, samba e futebol.

Uma das razões dos gringos pensarem isso e que os brasileiros sabem muito bem é a própria mídia brasileira, que adora mostrar o nosso país desse jeito.

Acontece que muitos brasileiros que reclamam sobre o preconceito dos gringos são preconceituosos contra o próprio país.

Muitos pensam que o preconceito no próprio país só ocorre com algumas pessoas do Sul / Sudeste que pensam mal do Norte, Nordeste ou do Centro-Oeste ou daquela rivalidade entre o Rio e São Paulo que às vezes chega aos extremos, mas o preconceito é mais amplo do que se imagina.

Exemplos:

Região Norte do Brasil

Muitas pessoas quando afirmam que são de lá, as pessoas do Sul, Sudeste ou até do Nordeste e do Centro-Oeste, afirmam que essas regiões são pobres, que não tem nada, só macacos, índios, cobras e onças andando pelas ruas, o que é muito semelhante ao que a mídia brasileira fala, na maioria das vezes.

Acre

Quando alguém afirma que é de lá, acontece o mesmo que muitos afirmam com quem é da região Norte: uma região pobre, que não tem nada, só macacos, índios, cobras e onças andando pelas ruas. Alguns afirmam também que é uma região que não existe. Tudo isso pelo fato da mídia quase não falar desse Estado e quando fala, acontece com o restante da região Norte.

É até vergonhoso o que ouvi, mas uma amiga do Acre me disse que no lá as pessoas são ensinadas desde pequenas a conviverem com esses absurdos que o povo brasileiro fala.

No Orkut é comum encontrar comunidades que falam mal do Acre. Ao olharmos o perfil dos membros dessas comunidades, vemos pessoas de TODOS os Estados brasileiros, sejam da região Sul, Sudeste, Centro-Oeste, Nordeste ou até do próprio Norte e ao olharmos o perfil desses membros vemos pessoas que aparentemente são cultas, de boa formação o que é lamentável ver, mas está ficando comum a cada dia que passa.

Não sei o que é pior: ver pessoas do próprio Norte nessas comunidades ou ver pessoas que aparentemente são cultas falando coisas assim.

Rio Grande do Sul

Muitos brasileiros, inclusive brasileiros do próprio Sul, também pensam mal desse Estado, falando mal do povo gaúcho, que lá só tem gays, com povo metido a Europeu / Argentino, o que é muito semelhante ao que é falado na mídia, na maioria das vezes (hoje em dia nem tanto).

“Rivalidades”

Note as aspas. O que aparenta muitas vezes ser uma rivalidade entre cidades, Estados ou Regiões, chega ao extremo a ponto de ficarem com o maior preconceito uns com os outros.

Muitas pessoas pensam que a rivalidade existente no Brasil é só entre São Paulo e Rio de Janeiro, mas as “rivalidades” existem em muitos outros Estados brasileiros e, como falado, chega ao extremo de uns ficarem falando mal um dos outros.

Há, por exemplo, “rivalidade” entre Minas Gerais e o Espírito Santo: os capixabas adoram se gabar por terem uma saída para o mar e zoam os mineiros por não terem. Já os mineiros se gabam por ter uma boa economia e zoam os capixabas por causa disso.

Os capixabas, além de se gabarem pelas praias e saída marítimas, falam que em Minas só tem caipiras, roças, mulher feia, etc. e os mineiros, além de se gabarem pela sua economia afirmam quase o mesmo que os capixabas afirmam sobre Minas e os comparam ao Nordeste.

Há também “rivalidade” entre Manaus e Belém, duas grandes capitais do Norte. Em Manaus, são faladas várias piadas de paraenses e navegando pelo Orkut já ouvi até dizer que teve paraense sendo morto em Manaus simplesmente por ser paraense, mas pelo que vi, essa “rivalidade” ocorre mais em Manaus.

Uma coisa em comum entre a rivalidade entre Minas Gerais × Espírito Santo e Manaus × Belém é a migração: quem é de Manaus afirma que já viu paraense pobre pelas ruas, que muitas cadeias estão cheias de paraenses e que já viu paraense incomodando. Quem é do Espírito Santo afirma o mesmo sobre os mineiros.

Isso certamente é verdade de certo modo, porque são regiões próximas uma das outras e há uma razão para os paraenses irem para Belém que é o desenvolvimento industrial de Manaus e dos mineiros irem para ao Espírito Santo que são as praias e muitas vezes alguns acabam ficando, comprando casas e procurando emprego e conseqüentemente, alguns acabam não conseguindo o que querem e em certos casos acabam indo para o mundo do crime.

Mas vamos analisar: com certeza há paraenses que se deram mal e fizeram coisas erradas em Manaus e mineiros em que a mesma coisa aconteceu… mas e as coisas boas de ambos?

Certamente há muitos paraenses que ajudaram a construir Manaus, que montaram suas famílias, são trabalhadores e dão grandes exemplos, assim como mineiros que fazem o mesmo no Espírito Santo. E é fato: o número dessas pessoas que fizeram coisas boas é muito, mas muito maiores do que pessoas que fizeram coisas ruins. Para quê generalizar?

Se fosse assim os capixabas não poderiam nunca andar pelas praias num período de férias ou um manauense não poderia nunca andar em paz pelas ruas de Manaus que encontrariam um ‘mineiro / paraense malvado’ ou então, capixabas e manauenses não poderiam ir aos Estados que criticam que seriam prejudicados.

Há rivalidades, como a já mencionada e conhecida “Rio de Janeiro × São Paulo”. Temos também “Brasília × Goiânia” e “Cuiabá × Campo Grande” que embora não tenha em comum o fato da imigração chegam ao extremo também a ponto de uns terem preconceitos contra os outros por causa de um IDHzinho maior.

Se as pessoas de outros Estados, aparentemente Estados rivais, fossem TODAS pessoas com crenças absurdas como o nazismo, o comunismo, etc., aí não seria caso de preconceito e sim de proibir a imigração e ter sempre cuidado, mas isso não é e nunca será o caso.

“Rivalidades” internas

Quem pensa que as rivalidades (ou preconceitos) são somente entre Estados ou regiões está muito enganado: existe rivalidades dentro dos Estados também.

Sou de Caratinga, uma cidade que fica na região do Leste de Minas (Vale do Rio Doce) e embora não aja rivalidade entre Caratinga e outras cidades, aqui no Leste de Minas há as expressões:

– Tinha que ser de Caratinga!” (quando algo acontece)
– Olha, nós não podemos perder para Caratinga não, hein?” (quando há alguma disputa regional)
– Em Caratinga tem muito caratingatano?” (expressão muito usada nas cidades vizinhas de Caratinga ou além)

Na região do Leste de Minas há rivalidades entre as cidades de Governador Valadares e Ipatinga. Essas são as cidades mais desenvolvidas da região e é exatamente por isso que há essa rivalidade e em Minas Gerais e no Estado há também rivalidades entre as cidades de Juiz de Fora e Belo Horizonte e entre Uberlândia e Uberaba.

Já vi tópicos no Orkut falando que há rivalidades entre São Paulo (capital) × Interior de São Paulo, Curitiba × Maringá.

E o que podemos concluir sobre isso?

Repararam que algumas vezes mencionei “semelhante ao que a mídia fala”? Pois é… quando um brasileiro falar que gringo é preconceituoso por acreditarem no que a mídia fala sobre o Brasil, lembre-se que muitos brasileiros são exatamente iguais: acreditam no que a mídia fala sobre outras cidades / Estados / regiões. Muitos acreditam também no que os outros falam, no que coisas da internet falam, mas nunca buscam se informar.

E o que fazer?

Não seja bairrista! Esse negócio de amar extremamente a terra e achar ela a melhor que as outras não leva a lugar nenhum. Não é por que a nossa cidade, Estado ou região ganha em algum ponto que quer dizer que nossa cidade, Estado ou região é melhor que as pessoas de outros lugares são inferiores. Cada lugar tem a sua virtude e TODOS nós somos iguais.

Quando alguém chegar e falar mal do seu Estado, lembre-se que pode haver gente do seu Estado falando mal de outro, lembre-se também que somos brasileiros, que cada Estado tem suas qualidades e problemas.

Temos também que agradecer… e se nossa cidade fosse uma cidade rebelde, como Sodoma e Gomorra?, e se o nosso Estado fosse um Estado um Estado rebelde em guerra que se rebela contra seu país?, e se nosso país fosse extremamente pobre e vivesse em guerrilhas, golpes de Estado e revoltas, como o Sudão ou a Somália? (esses dois últimos exemplos, são fatos, mas não se pode generalizar a população de lá que sofrem com a pobreza e nas mãos de pessoas com crenças erradas) e isso definitivamente não é o caso do Brasil (apesar de algumas coisas citadas acontecerem nas favelas).

E por fim…

Conheça o seu próprio país!

Quem realmente gosta de seu país e tem respeito a todas as cidades, Estados ou regiões sabe que em todo lugar tem suas belezas e características e coisas lindas que nem imaginamos!

Não fique acreditando no que as pessoas falam, seja na mídia ou em comunidades na internet. Conheça o outro lado, nem que seja por um artigo da Wikipedia.

A quem quer realmente conhecer o país, sem sair de casa e ver muita coisa boa que há nele, recomendo: http://www.skyscrapercity.com/forumdisplay.php?f=272, um fórum brasileiro do Skyscrapercity (site focado em temas urbanos) que constantemente é atualizado com fotos de cidades de TODOS os Estados brasileiros. Recomendo a todos esse fórum para verem as fotos da maioria das cidades dos Estados brasileiros para verem que não são o que muitos pensam.

Graphviz: uma ferramenta incrível para desenhar grafos

8 de março de 2010

Quem estuda a área de exatas, mais precisamente computação, já deve ter ouvido falar de grafos: um conjunto de pontos (vértices) que podem ser ligados por linhas (arestas) ou, em uma outra definição, uma representação de um problema matemático.

Os grafos muitas vezes dão algumas dores de cabeça a quem estuda exatas, outras vezes não e até mesmo ajudam a solucionar problemas e se demonstram fascinantes.

Acontece que muitos estudantes e até professores da área de exatas não conhecem um jeito fácil de desenhar grafos e com isso acabam pegando exemplos já feitos na internet ou tentando desenhar no Photoshop ou no Corel Draw (algo que pode ser feito, mas pode demorar um pouco) e para isso existe o Graphviz que é um conjunto de ferramentas de código aberto desenvolvido pela AT&T para desenhar grafos. Ele está disponível para Windows, Mac OS X e Linux.

O desenho dos grafos é feito usando uma linguagem conhecida como “Dot Language” que é de fácil entendimento e o próprio site oficial do Graphviz tem a documentação e alguns exemplos incríveis com código fonte do que o Graphviz é capaz de fazer, como grafos simples, coloridos, dirigidos, multigrafos, árvores, autômatos, grafos de vários tamanhos, etc.

Quem está acostumado com vários tipos de linguagens de programação pode entender como funciona a linguagem rapidamente, basta ler a documentação ou pegar alguns exemplos menores, como alguns que há no site do Graphviz ou no próprio programa, lê-los e ir elaborando seus próprios grafos.

O exemplo abaixo é um grafo simples com 10 vértices e 17 arestas feito com o Graphviz:

E eis o código fonte, que é fácil de entender para muitos programadores:

/*
    Um pequeno exemplo de um grafo simples feito com o Graphviz.
*/

graph pequenoexemplo
{

/*
    Mais abaixo temos a ligação sendo feita entre os vértices para que o desenho
    grafo seja feito... o vértice 1 é ligado ao 2 e 3, o vértice 2 ao 3, 4 e 10
    e assim sucessivamente.
*/

  1 -- 2;
  1 -- 4;

  2 -- 3;
  2 -- 4;
  2 -- 10;

  3 -- 4;
  3 -- 5;
  3 -- 7;

  4 -- 5;

  5 -- 6;

  6 -- 7;
  6 -- 8;

  7 -- 8;
  7 -- 9;
  7 -- 10;

  8 -- 9;

  9 -- 10;
}

Como se pode ver, o Graphviz faz ótimos desenhos de grafos e é de fácil entendimento e pode facilitar muito os alunos na elaboração de trabalhos, artigos e monografias e os professores na hora de elaborar provas, trabalhos e exercícios.

Bugs “que ninguém vê”: Sonic The Hedgehog e Speedy Gonzales (Ligeirinho) do Super Nintendo

6 de março de 2010

Muita gente já deve ter ouvido falar do Sonic do Super Nintendo, jogo que ficou famoso e certamente enganou muita gente, pois esse jogo na verdade é um hack de um outro jogo do Super Nintendo: o Ligeirinho (Speedy Gonzales in Los Gatos Bandidos).

O Sonic do Super Nintendo foi criado por um grupo de hackers peruanos conhecidos como “The Eagle Group“. Esses hackers substituíram o personagem original do Ligeirinho, fizeram algumas modificações em algumas partes do jogo e trocaram a ordem das fases.

Creio que no Brasil, o Sonic fez muito mais sucesso que o Ligeirinho e muita gente provavelmente não soube que esse jogo era na verdade um hack.

Independente disso, se a alguém já jogou qualquer um desses jogos no computador, através de emuladores, deve ter notado que o jogo trava misteriosamente na fase do espaço, que no Sonic é fase número 6 e no Ligeirinho é a fase número 10 (com o nome de Galactical Galaxies).

O travamento acontece ao apertar um botão verde (o qual apelidei de ‘botão da morte’) no decorrer da fase.

Quem jogou qualquer um desses jogos no computador provavelmente reconhece a(s) cena(s) abaixo:

O jogo travando no Sonic the Hedgehog…

… e travando no Ligeirinho.

Por que isso acontece?

Provavelmente porque a emulação do Super Nintendo ainda não é 100%, tanto que se qualquer um desses jogos forem jogados no Super Nintendo essa parte não trava, o que demonstra que é algum problema na emulação atualmente.

Solução:

Uma gambiarra na fase, que será discutida em breve.

Softwares usados:

Emulador: bsnes 0.60

Roms: Sonic the Hedgehog (Unl) [h1] e Speedy Gonzales – Los Gatos Bandidos (U) (V1.1) [!]

PS: acontece com qualquer emulador ou ROM usado.

Atualização:

Agora não acontece mais em qualquer emulador ou ROM usado, pois a partir da versão 062.10 do emulador bsnes esse problema não acontece mais!!! Apesar disso, como foi falado, existe uma outra solução que é uma gambiarra na fase, que pode ser útil caso você use emuladores em que esse problema ainda não foi corrigido como o Zsnes ou Snes9x. Essa gambiarra já foi divulgada e pode ser vista clicando aqui.