Archive for março \29\UTC 2010

Quando brasileiro reclamar que gringo é preconceituoso…

29 de março de 2010

Brasileiro adora reclamar que gringo é preconceituoso, pois alegam que eles afirmam que no Brasil só tem mulher pelada, macacos andando pelas ruas, que o Brasil só se resume a São Paulo a Rio de Janeiro e um pouco do Nordeste, samba e futebol.

Uma das razões dos gringos pensarem isso e que os brasileiros sabem muito bem é a própria mídia brasileira, que adora mostrar o nosso país desse jeito.

Acontece que muitos brasileiros que reclamam sobre o preconceito dos gringos são preconceituosos contra o próprio país.

Muitos pensam que o preconceito no próprio país só ocorre com algumas pessoas do Sul / Sudeste que pensam mal do Norte, Nordeste ou do Centro-Oeste ou daquela rivalidade entre o Rio e São Paulo que às vezes chega aos extremos, mas o preconceito é mais amplo do que se imagina.

Exemplos:

Região Norte do Brasil

Muitas pessoas quando afirmam que são de lá, as pessoas do Sul, Sudeste ou até do Nordeste e do Centro-Oeste, afirmam que essas regiões são pobres, que não tem nada, só macacos, índios, cobras e onças andando pelas ruas, o que é muito semelhante ao que a mídia brasileira fala, na maioria das vezes.

Acre

Quando alguém afirma que é de lá, acontece o mesmo que muitos afirmam com quem é da região Norte: uma região pobre, que não tem nada, só macacos, índios, cobras e onças andando pelas ruas. Alguns afirmam também que é uma região que não existe. Tudo isso pelo fato da mídia quase não falar desse Estado e quando fala, acontece com o restante da região Norte.

É até vergonhoso o que ouvi, mas uma amiga do Acre me disse que no lá as pessoas são ensinadas desde pequenas a conviverem com esses absurdos que o povo brasileiro fala.

No Orkut é comum encontrar comunidades que falam mal do Acre. Ao olharmos o perfil dos membros dessas comunidades, vemos pessoas de TODOS os Estados brasileiros, sejam da região Sul, Sudeste, Centro-Oeste, Nordeste ou até do próprio Norte e ao olharmos o perfil desses membros vemos pessoas que aparentemente são cultas, de boa formação o que é lamentável ver, mas está ficando comum a cada dia que passa.

Não sei o que é pior: ver pessoas do próprio Norte nessas comunidades ou ver pessoas que aparentemente são cultas falando coisas assim.

Rio Grande do Sul

Muitos brasileiros, inclusive brasileiros do próprio Sul, também pensam mal desse Estado, falando mal do povo gaúcho, que lá só tem gays, com povo metido a Europeu / Argentino, o que é muito semelhante ao que é falado na mídia, na maioria das vezes (hoje em dia nem tanto).

“Rivalidades”

Note as aspas. O que aparenta muitas vezes ser uma rivalidade entre cidades, Estados ou Regiões, chega ao extremo a ponto de ficarem com o maior preconceito uns com os outros.

Muitas pessoas pensam que a rivalidade existente no Brasil é só entre São Paulo e Rio de Janeiro, mas as “rivalidades” existem em muitos outros Estados brasileiros e, como falado, chega ao extremo de uns ficarem falando mal um dos outros.

Há, por exemplo, “rivalidade” entre Minas Gerais e o Espírito Santo: os capixabas adoram se gabar por terem uma saída para o mar e zoam os mineiros por não terem. Já os mineiros se gabam por ter uma boa economia e zoam os capixabas por causa disso.

Os capixabas, além de se gabarem pelas praias e saída marítimas, falam que em Minas só tem caipiras, roças, mulher feia, etc. e os mineiros, além de se gabarem pela sua economia afirmam quase o mesmo que os capixabas afirmam sobre Minas e os comparam ao Nordeste.

Há também “rivalidade” entre Manaus e Belém, duas grandes capitais do Norte. Em Manaus, são faladas várias piadas de paraenses e navegando pelo Orkut já ouvi até dizer que teve paraense sendo morto em Manaus simplesmente por ser paraense, mas pelo que vi, essa “rivalidade” ocorre mais em Manaus.

Uma coisa em comum entre a rivalidade entre Minas Gerais × Espírito Santo e Manaus × Belém é a migração: quem é de Manaus afirma que já viu paraense pobre pelas ruas, que muitas cadeias estão cheias de paraenses e que já viu paraense incomodando. Quem é do Espírito Santo afirma o mesmo sobre os mineiros.

Isso certamente é verdade de certo modo, porque são regiões próximas uma das outras e há uma razão para os paraenses irem para Belém que é o desenvolvimento industrial de Manaus e dos mineiros irem para ao Espírito Santo que são as praias e muitas vezes alguns acabam ficando, comprando casas e procurando emprego e conseqüentemente, alguns acabam não conseguindo o que querem e em certos casos acabam indo para o mundo do crime.

Mas vamos analisar: com certeza há paraenses que se deram mal e fizeram coisas erradas em Manaus e mineiros em que a mesma coisa aconteceu… mas e as coisas boas de ambos?

Certamente há muitos paraenses que ajudaram a construir Manaus, que montaram suas famílias, são trabalhadores e dão grandes exemplos, assim como mineiros que fazem o mesmo no Espírito Santo. E é fato: o número dessas pessoas que fizeram coisas boas é muito, mas muito maiores do que pessoas que fizeram coisas ruins. Para quê generalizar?

Se fosse assim os capixabas não poderiam nunca andar pelas praias num período de férias ou um manauense não poderia nunca andar em paz pelas ruas de Manaus que encontrariam um ‘mineiro / paraense malvado’ ou então, capixabas e manauenses não poderiam ir aos Estados que criticam que seriam prejudicados.

Há rivalidades, como a já mencionada e conhecida “Rio de Janeiro × São Paulo”. Temos também “Brasília × Goiânia” e “Cuiabá × Campo Grande” que embora não tenha em comum o fato da imigração chegam ao extremo também a ponto de uns terem preconceitos contra os outros por causa de um IDHzinho maior.

Se as pessoas de outros Estados, aparentemente Estados rivais, fossem TODAS pessoas com crenças absurdas como o nazismo, o comunismo, etc., aí não seria caso de preconceito e sim de proibir a imigração e ter sempre cuidado, mas isso não é e nunca será o caso.

“Rivalidades” internas

Quem pensa que as rivalidades (ou preconceitos) são somente entre Estados ou regiões está muito enganado: existe rivalidades dentro dos Estados também.

Sou de Caratinga, uma cidade que fica na região do Leste de Minas (Vale do Rio Doce) e embora não aja rivalidade entre Caratinga e outras cidades, aqui no Leste de Minas há as expressões:

– Tinha que ser de Caratinga!” (quando algo acontece)
– Olha, nós não podemos perder para Caratinga não, hein?” (quando há alguma disputa regional)
– Em Caratinga tem muito caratingatano?” (expressão muito usada nas cidades vizinhas de Caratinga ou além)

Na região do Leste de Minas há rivalidades entre as cidades de Governador Valadares e Ipatinga. Essas são as cidades mais desenvolvidas da região e é exatamente por isso que há essa rivalidade e em Minas Gerais e no Estado há também rivalidades entre as cidades de Juiz de Fora e Belo Horizonte e entre Uberlândia e Uberaba.

Já vi tópicos no Orkut falando que há rivalidades entre São Paulo (capital) × Interior de São Paulo, Curitiba × Maringá.

E o que podemos concluir sobre isso?

Repararam que algumas vezes mencionei “semelhante ao que a mídia fala”? Pois é… quando um brasileiro falar que gringo é preconceituoso por acreditarem no que a mídia fala sobre o Brasil, lembre-se que muitos brasileiros são exatamente iguais: acreditam no que a mídia fala sobre outras cidades / Estados / regiões. Muitos acreditam também no que os outros falam, no que coisas da internet falam, mas nunca buscam se informar.

E o que fazer?

Não seja bairrista! Esse negócio de amar extremamente a terra e achar ela a melhor que as outras não leva a lugar nenhum. Não é por que a nossa cidade, Estado ou região ganha em algum ponto que quer dizer que nossa cidade, Estado ou região é melhor que as pessoas de outros lugares são inferiores. Cada lugar tem a sua virtude e TODOS nós somos iguais.

Quando alguém chegar e falar mal do seu Estado, lembre-se que pode haver gente do seu Estado falando mal de outro, lembre-se também que somos brasileiros, que cada Estado tem suas qualidades e problemas.

Temos também que agradecer… e se nossa cidade fosse uma cidade rebelde, como Sodoma e Gomorra?, e se o nosso Estado fosse um Estado um Estado rebelde em guerra que se rebela contra seu país?, e se nosso país fosse extremamente pobre e vivesse em guerrilhas, golpes de Estado e revoltas, como o Sudão ou a Somália? (esses dois últimos exemplos, são fatos, mas não se pode generalizar a população de lá que sofrem com a pobreza e nas mãos de pessoas com crenças erradas) e isso definitivamente não é o caso do Brasil (apesar de algumas coisas citadas acontecerem nas favelas).

E por fim…

Conheça o seu próprio país!

Quem realmente gosta de seu país e tem respeito a todas as cidades, Estados ou regiões sabe que em todo lugar tem suas belezas e características e coisas lindas que nem imaginamos!

Não fique acreditando no que as pessoas falam, seja na mídia ou em comunidades na internet. Conheça o outro lado, nem que seja por um artigo da Wikipedia.

A quem quer realmente conhecer o país, sem sair de casa e ver muita coisa boa que há nele, recomendo: http://www.skyscrapercity.com/forumdisplay.php?f=272, um fórum brasileiro do Skyscrapercity (site focado em temas urbanos) que constantemente é atualizado com fotos de cidades de TODOS os Estados brasileiros. Recomendo a todos esse fórum para verem as fotos da maioria das cidades dos Estados brasileiros para verem que não são o que muitos pensam.

Anúncios

Graphviz: uma ferramenta incrível para desenhar grafos

8 de março de 2010

Quem estuda a área de exatas, mais precisamente computação, já deve ter ouvido falar de grafos: um conjunto de pontos (vértices) que podem ser ligados por linhas (arestas) ou, em uma outra definição, uma representação de um problema matemático.

Os grafos muitas vezes dão algumas dores de cabeça a quem estuda exatas, outras vezes não e até mesmo ajudam a solucionar problemas e se demonstram fascinantes.

Acontece que muitos estudantes e até professores da área de exatas não conhecem um jeito fácil de desenhar grafos e com isso acabam pegando exemplos já feitos na internet ou tentando desenhar no Photoshop ou no Corel Draw (algo que pode ser feito, mas pode demorar um pouco) e para isso existe o Graphviz que é um conjunto de ferramentas de código aberto desenvolvido pela AT&T para desenhar grafos. Ele está disponível para Windows, Mac OS X e Linux.

O desenho dos grafos é feito usando uma linguagem conhecida como “Dot Language” que é de fácil entendimento e o próprio site oficial do Graphviz tem a documentação e alguns exemplos incríveis com código fonte do que o Graphviz é capaz de fazer, como grafos simples, coloridos, dirigidos, multigrafos, árvores, autômatos, grafos de vários tamanhos, etc.

Quem está acostumado com vários tipos de linguagens de programação pode entender como funciona a linguagem rapidamente, basta ler a documentação ou pegar alguns exemplos menores, como alguns que há no site do Graphviz ou no próprio programa, lê-los e ir elaborando seus próprios grafos.

O exemplo abaixo é um grafo simples com 10 vértices e 17 arestas feito com o Graphviz:

E eis o código fonte, que é fácil de entender para muitos programadores:

/*
    Um pequeno exemplo de um grafo simples feito com o Graphviz.
*/

graph pequenoexemplo
{

/*
    Mais abaixo temos a ligação sendo feita entre os vértices para que o desenho
    grafo seja feito... o vértice 1 é ligado ao 2 e 3, o vértice 2 ao 3, 4 e 10
    e assim sucessivamente.
*/

  1 -- 2;
  1 -- 4;

  2 -- 3;
  2 -- 4;
  2 -- 10;

  3 -- 4;
  3 -- 5;
  3 -- 7;

  4 -- 5;

  5 -- 6;

  6 -- 7;
  6 -- 8;

  7 -- 8;
  7 -- 9;
  7 -- 10;

  8 -- 9;

  9 -- 10;
}

Como se pode ver, o Graphviz faz ótimos desenhos de grafos e é de fácil entendimento e pode facilitar muito os alunos na elaboração de trabalhos, artigos e monografias e os professores na hora de elaborar provas, trabalhos e exercícios.

Bugs “que ninguém vê”: Sonic The Hedgehog e Speedy Gonzales (Ligeirinho) do Super Nintendo

6 de março de 2010

Muita gente já deve ter ouvido falar do Sonic do Super Nintendo, jogo que ficou famoso e certamente enganou muita gente, pois esse jogo na verdade é um hack de um outro jogo do Super Nintendo: o Ligeirinho (Speedy Gonzales in Los Gatos Bandidos).

O Sonic do Super Nintendo foi criado por um grupo de hackers peruanos conhecidos como “The Eagle Group“. Esses hackers substituíram o personagem original do Ligeirinho, fizeram algumas modificações em algumas partes do jogo e trocaram a ordem das fases.

Creio que no Brasil, o Sonic fez muito mais sucesso que o Ligeirinho e muita gente provavelmente não soube que esse jogo era na verdade um hack.

Independente disso, se a alguém já jogou qualquer um desses jogos no computador, através de emuladores, deve ter notado que o jogo trava misteriosamente na fase do espaço, que no Sonic é fase número 6 e no Ligeirinho é a fase número 10 (com o nome de Galactical Galaxies).

O travamento acontece ao apertar um botão verde (o qual apelidei de ‘botão da morte’) no decorrer da fase.

Quem jogou qualquer um desses jogos no computador provavelmente reconhece a(s) cena(s) abaixo:

O jogo travando no Sonic the Hedgehog…

… e travando no Ligeirinho.

Por que isso acontece?

Provavelmente porque a emulação do Super Nintendo ainda não é 100%, tanto que se qualquer um desses jogos forem jogados no Super Nintendo essa parte não trava, o que demonstra que é algum problema na emulação atualmente.

Solução:

Uma gambiarra na fase, que será discutida em breve.

Softwares usados:

Emulador: bsnes 0.60

Roms: Sonic the Hedgehog (Unl) [h1] e Speedy Gonzales – Los Gatos Bandidos (U) (V1.1) [!]

PS: acontece com qualquer emulador ou ROM usado.

Atualização:

Agora não acontece mais em qualquer emulador ou ROM usado, pois a partir da versão 062.10 do emulador bsnes esse problema não acontece mais!!! Apesar disso, como foi falado, existe uma outra solução que é uma gambiarra na fase, que pode ser útil caso você use emuladores em que esse problema ainda não foi corrigido como o Zsnes ou Snes9x. Essa gambiarra já foi divulgada e pode ser vista clicando aqui.

Uma bela paisagem

1 de março de 2010

Os céus proclamam a glória de Deus e o firmamento anuncia a obra das suas mãos.” Salmos 19.1

Clique na imagem para ver em tamanho real

Uma bela paisagem no Parque Nacional do Caparaó, que tem paisagens deslumbrantes!!!

Foto tirada no dia 5 de setembro de 2009 numa excursão que fiz nesse parque, para ir ao Pico da Bandeira que é a terceira montanha mais alta do Brasil.